As Melhores do "Vai..."

terça-feira, 30 de março de 2010

A receita

O Marido Idoso, transava com a mulher - também idosa - 3 vezes ao dia.

O filho preocupado com a reclamação da mãe, vai e conversa com o pai.
Papai, eu sei que sexo é bom e saudável, mas a mamãe tá reclamando do seu exagero.

O que está acontecendo?

- Olha filho, eu só tô seguindo orientação para rejuvenescer do médico. Pode olhar a receita.

O filho então pega a receita que diz:



'COMER AVEIA 3 VEZES POR DIA'

Bucetas X Paus - A batalha não está ganha...


Por Mari Moscou: Mulher Alternativa

Deixem-me falar hoje da desigualdade dos sexos. Quando digo “sexos” é porque quero falar deles literalmente; partes genitais, e não a pessoa que engloba o sexo em questão.

Hoje portanto não falaremos de nada além dos “sexos”, o sexo dos homens, o sexo das mulheres; pintos, paus, pererecas, bucetas, nada além disso. E da desigualdade manifesta da qual são vítimas as pobres pererecas em relação a seus homólogos fálicos, sim senhoras e senhores.

Bom, longe de mim tratar vocês como idiotas e querer mostrar num esquema como o sexo da mulher é diferente do sexo do homem do ponto de vista anatômico, reprodutivo, ou da maneira de mijar. Não, leitor/a, se você veio até este site é porque é um/a leitor/a inteligente e não é necessário enrolar sobre este tipo de proposta além do que, se eu escrevo um texto assim, este blog será atraído por um sem-número de internautas hipocondríacos e afins.

Então, vamos lá: você já reparou como a buceta tem má reputação?

O pau, ao contrário, não tem nenhum problema com sua imagem. O pau é majestoso, viril, tem o direito de endurecer e sentir o macho. Mas não a buceta. A buceta não tem o direito de ser buceta. A buceta não tem o direito de ser peluda, a buceta fede. Isto não sou eu que afirmo, é a sociedade que explica. Não é difícil perceber isto, basta olhar atentamente para as prateleiras do supermercado.

Vamos lá, em direção ao corredor de “higiene feminina”. Porque, sim, as mulheres tem sua parafernália e os homens podem celebrar não ter um equivalente em seu gênero. Consequentemente as mulheres têm direito à um corredor de higiene que não serve pra outra coisa que gerir e manejar este sangue horrível como elas escutam por aí (absorventes, tempões ou protetores diários dos quais minhas amigas são adeptas). No entanto se olharmos com atenção veremos que o objetivo deste corredor não é somente oferecer uma solução para seus dias de menstruação, longe disto. De uma forma geral, um terço dos produtos de “higiene feminina” visam tornar sua buceta menos buceta e portanto um pouco mais apresentável. Explico:

Por exemplo, os protetores diários. Vocês sabem que eles não servem para mesntruação, ou teríamos que trocá-los a cada quinze minutos pois não são espessos o bastante. Então servem para quê? Bom, como o nome indica, para proteger a calcinha. Mas protegê-la de quê? Respondo: da imunda perereca. Porque uma buceta molhada, uma buceta que tem cheiro de buceta ou uma buceta viscosa (não faça de conta que não sabe... sim, existem bucetas viscosas), parece ser um sacrilégio encostá-las em um belo fio dental. Ou uma outra calcinha qualquer. Resumindo, o pau tem o direito de grudar numa cueca mas a buceta, todos desaconselham que ela toque o tecido de tão suja que ela é, por natureza.

Pior ainda, há a gama “higiene e frescor íntimo”. Chega de bucetas que têm cheiro de buceta, elas devem ter cheiro de perfume, desinfetante e flor de ninféia, devem ser limpas como um bumbum de bebê. Você não tem mais o direito de mijar sem estar munida de um pacote de lenços umedecidos e sua buceta precisa ser desinfetada. Logo esta gama contará com desodorantes especiais roll-on ou em spray (acho que ninguém preferiria o roll-on dada a dificuldade de aplicação), para que ela cheire a florada ou frutas. A buceta só não pode cheirar a buceta, jamais.

Mas os corredores de higiene masculina, você já reparou? Se nós temos direito a slogans do tipo “Frescor em todas as ocasiões”, você já viu algo do tipo “Para manter suas bolinhas frescas como no primeiro dia”??? Hein??? Claro que não. Porque, como eu disse, o pau tem o direito de cheirar a pau, ele não precisa cheirar a flores e se lavar com loções hidratantes de PH neutro.

E os pelos? Falemos de pelos. Os homens, eles têm o direito de serem peludos, é até aconselhável. Aos homens ninguém lhes pede pra se depilar antes de colocar um maiô ou calção e se o pelos pubianos aparecem pra fora da sunga, não tem problema, é viril, é normal. O homem tem o direito de ter pelos em qualquer lugar e ninguém fala nada.

Mas não a mulher. A mulher, tudo bem se ela deixa alguns pelos caso a depilação completa lhe incomode, mas não muito, hein? Criam-se tendências de depilação: bilhete de metrô (retangular), depilação triangular... Porque a buceta como ela é, não se pode achar bela; então ela é obrigada a se disfarçar, ir ao cabelereiro e se perfumar para estar minimamente apresentável. Ao mesmo tempo, as meninas que optam pela versão “natural” e que não largam mão da cabeleira passam por freaks, aberrações, loucas ou descuidadas. Também, é simples, vá fazer um tour no sex shop da esquina e veja as prateleiras de DVD. Você se impressionará ao aconstatar que em nossos dias, as mulheres menos depiladas são relegadas à seção “bizarrices”. Você acha isto normal?

Sério, por que fazemos todo este circo sobre as bucetas enquanto tudo que elas querem, estes pequenos animais frágeis, é viver e se possível vivem em paz como os senhores paus sem precisarem se desculpar por serem peludas e não cheirar naturalmente a flores de jasmim?

Vos digo; não há justiça...

Sindicatos fazem "bota-fora" de Serra


Sindicatos fazem "bota-fora" de Serra, e PSDB vai à Justiça
Partido processa Apeoesp e sua presidente sob acusação de liderar greve política

Protesto será amanhã para coincidir com transmissão do governo para Goldman; 40 sindicatos e associações foram chamados para o ato

BRENO COSTA
CATIA SEABRA
DA REPORTAGEM LOCAL

Cerca de 40 sindicatos e associações do funcionalismo estadual convocaram seus filiados para uma passeata amanhã que batizaram de "bota-fora de Serra". A manifestação foi planejada para o dia em que o governador de São Paulo e pré-candidato do PSDB à Presidência transmite o cargo para o vice, Alberto Goldman (PSDB).
O movimento conjunto dos servidores é encabeçado pela Apeoesp, ligada à CUT e ao PT. Na última sexta-feira, a presidente da entidade, Maria Izabel Noronha, havia conclamado os grevistas a "quebrar a espinha dorsal" do PSDB e de Serra.
O governo acusa os organizadores do ato de agir com interesse eleitoral. O PSDB anunciou uma representação no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) contra a Apeoesp e a presidente da entidade.
Filiada ao PT, Bebel, como é conhecida no meio sindical, chegou a dividir palanque com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata petista à Presidência da República, na última quinta. Outras entidades envolvidas no ato contra Serra também são alinhadas a partidos de oposição ao PSDB.
Na representação, o advogado tucano Ricardo Penteado pede a aplicação de multa à Apeoesp e a Maria Izabel, com base em vídeos que mostram, entre outras cenas, a sindicalista perguntando aos professores, durante assembleia na última sexta, se Serra será presidente. A resposta, em coro, é negativa. Em outro trecho, ouve-se uma música: "Daqui a pouco tem eleição, no Planalto ele não chega não".
Maria Izabel, que anteriormente negou o caráter político da greve, não quis se manifestar ontem sobre o conteúdo das ações dos tucanos. Disse apenas que rebateria as acusações.
A representação do PSDB joga pimenta na manifestação de amanhã, programada desde terça passada. Para além das reivindicações setoriais dos professores e dos servidores da saúde, que estão em greve, o ato será essencialmente político.
No próximo dia 10, José Serra deve anunciar sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto.
Pelo menos 20 mil pessoas devem participar do ato, segundo o Sindsaúde. Não há previsão de manifestações em frente ao Bandeirantes, onde ocorrerá a transmissão do cargo.
A programação é a realização de um "almoço de gala" no vão livre do Masp a partir do meio-dia, com a presença de garçons, que servirão coxinhas, uma alusão ao vale-refeição de R$ 4 dado pelo governo aos servidores.
Em seguida, as entidades se reúnem na assembleia da Apeoesp, marcada para as 15h. De lá, seguem em passeata até a praça do Patriarca, no centro.

Fonte: Blog Saraiva13

Para coordenador de Dilma, Serra terá que ser "um gênio" para atrair popularidade de Lula





O ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, coordenador da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, disse que José Serra precisaria ser “um gênio” para convencer o eleitorado de que pode representar a continuidade do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Seria de fato um grande acontecimento na história da sociologia política. Se apesar disso tudo [Serra ter sido ministro no governo Fernando Henrique e ter disputado em 2002 a Presidência com Lula] ele conseguir convencer o eleitor brasileiro de que ele será a continuidade do Lula, ele é um gênio e nós devemos tirar o chapéu para ele”, disse Pimentel em entrevista ao colunista da “Folha de S.Paulo” e do UOL Notícias, Fernando Rodrigues.

Indagado sobre a preferência do eleitor por Serra mesmo entre aqueles que consideram o governo Lula “ótimo” e “bom” (veja aqui o cruzamento dos dados), o ex-prefeito disse que o fenômeno se dá por desinformação do eleitorado. “Não há nada que indique que ele [o eleitor que aprova Lula] escolhe o Serra. Ele apenas desconhece quem, de fato, é o candidato de Lula. Esse é um segmento da população mais desinformado, que tende a se preocupar com isso mais próximo das eleições”, disse Pimentel.

Fernando Pimentel é economista e foi prefeito de Belo Horizonte de 2003 a 2008. Nos anos 60, militou no movimento estudantil de esquerda em Minas Gerais, onde conheceu Dilma Rousseff, a atual pré-candidata a presidente pelo PT. Preso em 1970, passou três anos e meio detido. Em um de seus julgamentos, sentou no banco dos réus da ditadura militar junto com Dilma.

Escalado para ser um dos coordenadores da campanha da ministra, pode abandonar o empreendimento se escolhido pelo PT para concorrer ao governo de Minas Gerais. Pimentel disputa com o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, a pré-candidatura do partido ao Palácio da Liberdade. No campo governista ainda figuram os nomes do ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB), e do vice-presidente José Alencar (PRB).

Campanha Dilma Rousseff
Ao UOL Notícias, Fernando Pimentel falou sobre o trabalho que tem realizado na campanha de Dilma Rousseff. “Demos visibilidade a Dilma, consolidamos o nome dela no partido e trabalhamos com a base aliada. Meu papel tem sido esse. Tenho acompanhado a ministra, discutido política com líderes, trabalhado com a imprensa e trabalhado na análise de pesquisas.”

A última pesquisa divulgada pelo instituto Datafolha, em 27 de março, mostra um crescimento de quatro pontos nas intenções de voto de José Serra, que alargou para nove pontos sua vantagem em relação à Dilma Rousseff (veja aqui todas as pesquisas opinião para presidente e governador). Para Pimentel o resultado já era esperado.

“Acho que atingido um certo percentual estaremos estacionados até começar de fato a campanha. Isso porque um certo segmento do eleitorado só será atingido quando a campanha começar. Eu prefiro trabalhar com a série [de pesquisas] do que com a pesquisa pontual. Pra mim é mais importante o crescimento ao longo dos seis meses. E a curva de Serra é descendente enquanto a da Dilma é ascendente”, disse.

Neste mês de março, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) condenou o presidente Lula a pagar duas multas nos valores de R$ 5 mil e R$ 10 mil por campanha eleitoral antecipada. Para o ex-prefeito de Belo Horizonte a decisão do tribunal foi um erro. “Nós vamos recorrer da decisão. Se dar visibilidade a um agente político for proibido, será um marasmo. Todos tentaram dar visibilidade as suas ações, Marina, Serra. Assim é a democracia. Um escorregão é natural, mas o sentido não foi de ferir a legislação”, disse Pimentel.

A ministra Dilma Rousseff deixa a Casa Civil nesta quarta-feira (31), para concorrer à Presidência. Sua saída do Planalto pode esfriar seu desempenho nas pesquisas eleitorais, alavancado, sobretudo, pela intensa exposição ao lado do presidente Lula em obras e inaugurações.

Indagado sobre qual será a estratégia da campanha depois que a ministra deixar o governo, Pimentel disse que Dilma deve viajar pelo país. “Na pré-campanha ela [Dilma Rousseff] vai se dedicar a temas setoriais, viagens regionais, encontros com líderes”, disse o ex-prefeito.

Pimentel não falou com detalhes sobre a organização da equipe de Dilma nem sobre a arrecadação de recursos para a campanha, mas estima que algo por volta de R$ 100 milhões sejam gastos na disputa –valor semelhante ao declarado por Lula em seus gastos em 2006.

Sobre a escolha do vice na chapa da ministra, Pimentel foi categórico ao dizer que a decisão depende exclusivamente do PMDB, que compõe aliança com PT na disputa presidencial.

Em relação ao deputado Ciro Gomes (PSB-CE), Fernando Pimentel disse que ele seria muito mais útil apoiando Dilma Rousseff do que insistindo em se candidatar à Presidência. “O Ciro tem todo direito, mas a candidatura dele está ficando isolada. Sozinho ele não tem viabilidade. Acho que ele tem que refletir isso”, disse.

Candidatura ao governo em Minas
Fernando Pimentel disputa com o ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, a indicação do PT como candidato ao governo estadual em Minas Gerais. Com a possibilidade de abrir mão de lançar candidato próprio para apoiar o ministro das Comunicações Hélio Costa (PMDB) ou o vice-presidente José Alencar (PRB), o Planalto segue sem candidato no segundo maior colégio eleitoral do país.

De acordo com Fernando Pimentel, o PT mineiro decidirá até o dia 1º de abril quem será o pré-candidato do partido. Depois disso, as negociações devem correr até maio, quando, com a benção do presidente Lula, será a tomada a decisão final de lançar candidato próprio ou apoiar outro nome para governo do Estado.

Caso seja escolhido pré-candidato do partido, Pimentel teria de abrir mão do cargo de coordenador da campanha de Dilma Rousseff. “De fato, operacionalmente, é impossível [ser candidato e coordenador de campanha]. Se candidato, precisarei me dedicar a Minas Gerais”, disse.

Ao analisar o cenário mineiro, Fernando Pimentel comentou ainda sobre o papel do presidente Lula na definição de um possível candidato.

“A questão de Minas é complexa porque envolve dois grandes partidos, PT e PMDB, e personagens políticos que tem muita projeção. (...) O Lula nos orientou à exaustão que tenhamos um palanque único no Estado. Eu concordo e acho que a voz do Lula tem que ser ouvida, mas ele não irá tomar a decisão sem ouvir os personagens e o partido em Minas”, disse o ex-prefeito.


Link com o Video

A Oposição sem rumo...


É impressionante como a oposição não tem discurso muito menos projeto para Governar o Brasil, com o PAC 1 sendo realizado em todos os Estados brasileiros, onde em sua maioria quem contrata e licita são as Prefeituras Municipais, de prefeitos de todos os partidos políticos, ainda querem responsabilizar única e exclusivamente o Governo Federal.

Eles nunca lembram que no auge da crise Mundial o Brasil estava em pleno vapor, com diversas obras em andamento o que possibilitou que o País não entrasse em recessão, ou que a economia estagnasse.

O PAC 2 garante um planejamento estratégico para os próximos anos, colocando o Brasil em situação confortável para avançar ainda mais no desenvolvimento econômico, garante uma qualidade de vida melhor para o povo, com investimentos em saneamento básico, transporte em massa, moradia de interesse social, melhoria de estradas e rodovias, projetos de infraestrutura urbana (projetos em Vilas e Favelas).

Um país que se quer grande não se limita a cuidar apenas do presente. É preciso planejar o futuro e criar as bases para que o Brasil supere novos desafios e siga crescendo. O PAC 2 chega com a missão de manter a roda da economia girando, investindo em obras e ações que diminuem as desigualdades e geram ainda mais qualidade de vida para os brasileiros.

Investimentos em Infraestrutura para o Desenvolvimento Econômico e Social


08/02/2010 09:25 - Portal Brasil

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) vai aplicar em quatro anos um total de investimentos em infraestrutura da ordem de R$ 503,9 bilhões, nas áreas de transporte, energia, saneamento, habitação e recursos hídricos. A expansão do investimento em infraestrutura é condição fundamental para a aceleração do desenvolvimento sustentável no Brasil. Dessa forma, o País poderá superar os gargalos da economia e estimular o aumento da produtividade e a diminuição das desigualdades regionais e sociais.

O conjunto de investimentos está organizado em três eixos decisivos: Infraestrutura Logística, envolvendo a construção e ampliação de rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e hidrovias; Infraestrutura Energética, correspondendo a geração e transmissão de energia elétrica, produção, exploração e transporte de petróleo, gás natural e combustíveis renováveis; e Infraestrutura Social e Urbana, englobando saneamento, habitação, metrôs, trens urbanos, universalização do programa Luz para Todos e recursos hídricos.

Para a Infraestrutura Logística, a previsão de investimentos de 2007 a 2010 é de R$ 58,3 bilhões; para a Energética, R$ 274,8 bilhões; e para a Social e Urbana, R$ 170,8 bilhões.

Mais que um plano de expansão do investimento, o PAC quer introduzir um novo conceito de investimento em infraestrutura no Brasil. Um conceito que faz das obras de infraestrutura um instrumento de universalização dos benefícios econômicos e sociais para todas as regiões do País.

O PAC vai estimular, prioritariamente, a eficiência produtiva dos principais setores da economia, impulsionar a modernização tecnológica, acelerar o crescimento nas áreas já em expansão e ativar áreas deprimidas, aumentar a competitividade e integrar o Brasil com seus vizinhos e com o mundo. Seu objetivo é romper barreiras e superar limites.

Um programa dessa magnitude só é possível por meio de parcerias entre o setor público e o investidor privado, somadas a uma articulação constante entre os entes federativos (estados e municípios).

Em busca de resultados mais rápidos, o governo federal optou por recuperar a infraestrutura existente, concluir projetos em andamento e buscar novos projetos com forte potencial para gerar desenvolvimento econômico e social - além de estimular, decididamente, a sinergia entre estes projetos.

Entre outras ações, o plano de investimentos vai significar a construção, adequação, a duplicação e recuperação, em quatro anos, de 45 mil quilômetros de estradas, 2.518 quilômetros de ferrovias, ampliação e melhoria de 12 portos e 20 aeroportos, geração de mais de 12.386 MW de energia elétrica, construção de 13.826 quilômetros de linhas de transmissão, instalação de quatro novas unidades de refinos ou petroquímicas, construção de 4.526 quilômetros de gasodutos e instalação de 46 novas usinas de produção de biodiesel e de 77 usinas de etanol.

Para a área de habitação o PAC vai destinar R$ 106,3 bilhões entre 2007 e 2010, beneficiando quatro milhões de famílias. O programa também trará como resultado água e coleta de esgoto para 22,5 milhões de domicílios, infraestrutura hídrica para 23,8 milhões de pessoas, além de garantir a ampliação e a conclusão de metrôs em quatro cidades.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Dilma desafia a oposição e polariza modelo de Estado


De Natuza Nery, da Reuters:

Em um de seus últimos momentos como ministra, Dilma Rousseff fez o discurso mais duro contra a oposição desde que foi alçada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva à condição de pré-candidata do PT.

Sua apresentação na segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2) foi longa e recheada de tecnicidades, como de costume. Mas nos cinco minutos finais de exposição encarnou a candidata dos próximos meses.

A dois dias de se despedir da Casa Civil e lançar-se à primeira disputa eleitoral de sua vida, Dilma bateu forte no PSDB e insinuou convite a um duelo entre modelos de Estado: quer o "nós", o "Estado indutor", contra o "eles", o "Estado do não".

"(No modelo antigo) não tinha planejamento estratégico, não fortalecia as empresas públicas, não promovia alianças com o setor privado, não atuava protegendo nosso setor privado diante das crises, não incrementou o investimento público e não financiou o investimento privado", provocou.

Dilma entra em combate contra o governador paulista e pré-candidato do PSDB, José Serra, forçando um acerto de contas entre passado e presente. Mais, quer a vantagem de comparação entre um governo popular, o de Lula, contra outro-de Fernando Henrique Cardoso- que terminou com índices baixos de aprovação.

Nem mesmo o lançamento de sua pré-candidatura, em fevereiro, teve a mensagem ácida desta tarde.

"Acho que foi o discurso mais duro dela. Hoje, ela assumiu a posição de chamar (o adversário) para a polarização", disse o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), ao sair do evento.

Nesta segunda-feira, a derradeira como gerente da Esplanada, Dilma sintetizou sua disposição para a disputa plebiscitária. Falou para a militância de esquerda ao criticar o que chamou de "neoliberalismo" do governo anterior; fez um aceno ao empresariado ao defender parceria e investimentos no setor; e ratificou a presença do "Estado regulador".

"Hoje nós podemos dizer que antes de ser um Estado mínimo (no período FHC), ele foi um Estado omisso."

A pré-candidata -que nas pesquisas eleitorais aparece em segundo lugar, atrás de Serra- também lembrou do mercado: "(Este é) um Estado que entende e respeita o mercado, mas não se omite diante dele."

PT define nesta terça (30) nome que vai concorrer ao Governo de Minas

Até agora, nem Patrus nem Pimentel mencionou a intenção de abrir mão da candidatura


Arquivo Hoje em Dia

pimentelpatrus

Pimentel ou Patrus: decisão sai nesta terça (30)

O PT mineiro decide, nesta terça-feira (30), o nome do pré-candidato do partido à sucessão do governador Aécio Neves (PSDB). A disputa envolve os nomes do ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) e do ex-prefeito de BH Fernando Pimentel. O indicado, além de ter de apaziguar o clima de confronto interno no PT, terá de conseguir atrair o PMDB para a formação de uma chapa única e consolidar a candidatura da base aliada do presidente Lula em Minas.

Lula trabalha para a formação de apenas um palanque para a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência. Diante do imbróglio no PT, os peemedebistas davam como certa a preferência de Lula pelo nome do ministro Hélio Costa (Comunicações). No entanto, com o impasse interno resolvido, os petistas apresentarão ao presidente Lula o nome do candidato petista nesta quarta-feira (31).

“Vamos jantar com os dois candidatos e a comissão interna do partido e anunciar o nome”, disse o presidente estadual do PT, Reginaldo Lopes.
Até agora, nem Patrus nem Pimentel mencionou a intenção de abrir mão da candidatura. Patrus chegou a defender o instrumento das prévias para a escolha do candidato do PT. Já Pimentel queria assegurar seu nome ancorado num “potencial eleitoral” baseado nas pesquisas de opinião.

Agora, os dois se mostram unidos e dispostos a apoiar um ao outro na corrida eleitoral. “O clima é de entendimento. Assim que o nome do pré-candidato estiver confirmado, vamos levá-lo ao presidente Lula. Na nossa visão, o PT tem condição de vencer as eleições em Minas”, afirmou Lopes.


Desincompatibilização


Os principais nomes da política mineira, que têm a intenção de concorrer às eleições, deverão deixar seus cargos amanhã. Conforme a legislação eleitoral, o processo de desincompatibilização dos cargos deve ocorrer até 3 de abril. No entanto, em função do feriado, os pré-candidatos anteciparão a data e o início da corrida pelo Palácio da Liberdade, pelo Senado e, quem sabe, até pela Presidência da República.

As exceções se dão no caso do vice-governador Antonio Anastasia e do vice-presidente da República José Alencar (PRB). O vice-governador, que será empossado nesta quarta (30) governador de Minas, é pré-candidato ao Governo pelo PSDB. Anastasia receberá o cargo das mãos do governador Aécio Neves que, oficialmente, sai para disputar o Senado. No entanto, há ainda no ninho tucano um esforço para que o mineiro ocupe a vaga de vice na chapa presidencial encabeçada pelo governador tucano, José Serra (São Paulo). Aécio, até agora, resiste à ideia.

A situação de Alencar também é cômoda. O vice-presidente não precisa sair do Governo para concorrer a uma cadeira no Senado. Só se tornaria inelegível caso assumisse a Presidência interinamente.

Segundo nome da linha sucessória, o presidente da Câmara e do PMDB, Michel Temer, também ficaria inelegível se assumir interinamente a Presidência da República. Essa possibilidade, por enquanto, está descartada, já que a prioridade do peemedebista é ser vice na chapa de Dilma. O deputado disputa a vaga com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, preferido de Lula. No caso de Temer ficar com a vaga de vice de Dilma, o próximo na linha sucessória é o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

A disputa pelo Governo mineiro também envolve os nomes dos ministros Patrus Ananias e Hélio Costa, além do ex-prefeito Fernando Pimentel. A saída de Patrus do cargo depende das negociações internas no PT. O partido promete para hoje divulgar, entre Patrus e Pimentel, o nome do pré-candidato petista ao Governo de Minas. No Governo federal, não há discussão alguma com relação ao substituto de Patrus.

Já o peemedebista Hélio Costa aguarda a definição no PT para definir seu futuro: se tenta a reeleição para o Senado ou se sai candidato ao Governo de Minas Gerais. Agora, no caso de o PT confirmar uma pré-candidatura no Estado, o peemedebista deve seguir o caminho do Senado. Afinal, interlocutores do ministro avaliam como de alto risco uma candidatura própria do PMDB sem o apoio do PT ou do PSDB. Em Brasília, também não está definido o nome do provável substituto de Costa. Ele manteve, nos últimos dias, uma postura pública mais discreta com relação ao processo sucessório. O peemedebista aguarda a definição do PT. O ministro espera, ainda, no plano nacional, a próxima reunião que o presidente Lula vai ter com as lideranças nacionais do PT e do PMDB, prevista para acontecer amanhã, quando vence o prazo para os ministros que vão disputar as eleições deixarem os cargos.

Jornal Hoje em Dia


Mais um problema causado pelo desmatamento

DOZE CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ !!!




Dr. Ernesto Artur - Cardiologista

Quando publiquei estes conselhos 'amigos-da-onça' em meu site, recebi uma enxurrada de e-mails, até mesmo do exterior, dizendo que isto lhes serviu de alerta, pois muitos estavam adotando esse tipo de vida inconscientemente.

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.

2 Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.

3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.

4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.

5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.

6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes..

7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.

8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. (e ferro , enferruja!!. .rs)

9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado.. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.

10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.

11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.

12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.

Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens.

Duvido que voce não tenha um belo infarto se seguir os conselhos acima!!!


OS ATAQUES DE CORAÇÃO

Uma nota importante sobre os ataques cardíacos..
Há outros sintomas de ataques cardíacos, além da dor no braço esquerdo (direito). Há também, como sintomas vulgares, uma dor intensa no queixo, assim como náuseas e suores abundantes.

Pode-se não sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque cardíaco. 60% das pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto dormiam, não se levantaram... Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum sono profundo.

Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (193 ou 190) e diga ''ataque cardíaco'' e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se numa cadeira ou sofá e force uma tosse, sim forçar a tosse pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro.. NÃO SE DEITE !!!!

Presidente da CUT defende 'controle social' da imprensa





O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique da Silva Santos, defendeu hoje, na cerimônia de lançamento da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), o "controle social" da imprensa. "É necessário democratizar os meios de comunicação. É preciso que haja um controle social dos meios de comunicação", declarou o sindicalista. "A liberdade de imprensa não pode ser só liberdade privada de imprensa."

Silva Santos disse que, há menos de dois anos, a imprensa e os oposicionistas qualificavam as ações do governo voltadas para o combate à crise como um "programa de aceleração da crise". Mas hoje, disse o sindicalista, está clara a importância do PAC, o qual, segundo ele, promove o crescimento com inclusão social e resgata o papel do Estado na economia.

Outro resultado do PAC, na avaliação do presidente da CUT, é que o programa resgatou o planejamento de longo prazo no Brasil, que há muito tempo estava deixado de lado. Ele defendeu também a redução dos juros da economia e a diminuição da jornada de trabalho, que é de 44 horas semanais.


Fonte: Jornal Hoje em dia


Choque de Gestão: Paralisação do Ipsemg causa revolta e desespero de pacientes

Minas
Paralisação do Ipsemg causa revolta e desespero de pacientes

Na portaria, as pessoas eram informadas que só os casos de urgência analisados em uma triagem são admitidos


eug^^enio moraes

greve_ipsemg

A maioria das pessoas que aguardavam ser chamadas teve que voltar para casa

A revolta tomou conta de dezenas de pessoas nesta segunda-feira (29), desde as 7 horas, no setor de Serviço Médico de Urgência do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais, Ipsemg. A anunciada paralisação dos médicos, que deve continuar até o começo da manhã de quinta-feira (1º), deixou sem atendimento homens, mulheres e crianças.


Na portaria, as pessoas eram informadas que só os casos de urgência analisados em uma triagem são admitidos, o que provocou protestos, principalmente de idosos. No início do atendimento, mais de 50 pessoas aguardavam as chamadas, mas a maioria foi obrigada a desistir e voltar para casa. Em alguns momentos, as discussões acirradas entre pacientes e atendentes quase chegaram a consequências piores.


Além de prejudicar o atendimento no setor de Serviço Médico de Urgência, na Alameda Ezequiel Dias, a paralisação impediu que cerca de 1.500 segurados do Ipsemg, conseguissem marcar consultas no Centro de Especialidades Médicas (CEM), no Bairro Santa Efigênia, na Zona Leste, provocando protestos de dezenas de pessoas que procuraram o setor.


No final da manhã, a assessoria do Ipsemg repetiu a informação divulgada na semana passada, indicando que a direção do hospital não iria se posicionar porque não havia recebido um comunicado oficial para negociações, enfatizando que a direção está aberta ao diálogo.


Já a assessoria do Sindicato dos Médicos, que não lidera a paralisação mas está apoiando o movimento, anunciou que a posição da entidade continuava inalterada, tendo como principal item de reivindicação a melhoria nas áreas de pessoal e de recursos do Ipsemg.


Em nota, o sindicato da categoria continua afirmando que o movimento de paralisação iniciado nesta segunda-feira (29) deverá continuar até as 7 horas de quinta-feira, quando deverá ocorrer uma assembléia que definirá pela continuidade ou suspensão do movimento.


Apesar de a paralisação ter sido noticiada desde o final da semana passada, o Sindicato dos Médicos promoveu a afixação de cartazes e faixas informando sobre o movimento, o que era ignorado por muita gente.


O neurocirurgião Odilon Braz Cardoso falou em nome dos médicos do Ipsemg afirmando que "foram fechados vários leitos no setor de cirurgia por e que só na clínica neurológica 16 médicos pediram demissão nos últimos anos, aumentando ainda mais o déficit de profissionais no hospital".


Segundo ele, "tem dia que não tem médico de plantão no setor de neuro". Cardoso afirmou que os médicos que estão parados não definiram um índice de aumento de salários porque, segundo ele, "a preocupação maior é com a recuperação do hospital".


Os médicos estão reivindicando também a contratação, através de concursos, de mais profissionais para acabar com a defasagem de pessoal, além de exigir a participação da categoria nos planos de revitalização do Ipsemg.

Comunicado

Mensagem do Mentor

Prezados senhores ,

Temos um forte sentimento de conquista e superação para alcançarmos o sucesso que almejamos. Constituimos o Blog da Campanha Internacional "Vai", que prima pelo objetivo impar de trilhar os Caminhos de Todos os Continentes.

Não posso deixar de registrar, neste momento histórico, uma palavra de otimismo e de esperança, na busca da multiplicação de nossos futuros seguidores. Vamos caminhar juntos no terreno iluminados pela luz da interação mundial e democrática.

Sejam muito bem vindos.

Paz e bem!

O Assessor nº 1 do Mentor Chegou!

Aaaaaaaaaaooooooooouuuuuuuuuaaaaaaaaaa!!!!
Esta na área o "Grande Assessor"

Pré-candidatos unidos

Ex-prefeito Fernando Pimentel e ministro Patrus Ananias indicam representantes para comissão que pretende decidir quem vai ser o candidato do partido ao governo do estado.

Alessandra Mello e Daniela Almeida

ALCIONE COMONIAN/DIVULGAÇÃO
Patrus Ananias e Fernando Pimentel se confraternizam durante a posse do novo diretório do PT em Belo Horizonte, na manhã de ontem

O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel selaram oficialmente a paz ontem, durante reunião de posse do diretório do PT na capital. Durante o encontro, foi aprovada por unanimidade uma resolução em defesa da candidatura própria do partido ao governo do estado e em prol da união dos dois em torno da escolha do nome para a disputa. Patrus e Pimentel estavam em litígio pela candidatura do partido ao Palácio da Liberdade.

Foi criada também uma comissão com seis representantes, três indicados por Patrus e três por Pimentel, para discutir os critérios que serão adotados para definir quem será o candidato ao governo de Minas. A intenção do PT é resolver esse imbróglio até quarta-feira, pois, se o candidato for Patrus, ele terá de deixar o cargo até sábado, prazo máximo para desincompatibilização dos ministros que pretendem disputar as eleições deste ano.

Ontem, com um discurso afinado em nome da unidade e de uma candidatura própria, os dois aparecem de última hora na posse do vice-prefeito Roberto Carvalho, aliado de Pimentel, no comando do diretório de Belo Horizonte, e posaram abraçados para as fotos. Nenhum deles era esperado no evento. De manhã, antes do início da cerimônia, Patrus telefonou para Roberto Carvalho manifestando o desejo de participar da posse do diretório. Imediatamente, Pimentel foi chamado e se deslocou para o evento, realizado na sede do PT, na manhã de ontem.

“É um sinal claro da disposição do partido em marchar unido em torno de um candidato próprio”, afirmou o vice-prefeito. Segundo ele, o encontro de ontem deixou evidente que as diferenças entre Patrus e Pimentel nessa fase de pré-campanha agora são “apenas pontuais”. “Eles também destacaram que estarão unidos na candidatura própria, independentemente de quem seja o escolhido. Onde um estiver, o outro também estará”, comemorou Roberto Carvalho.

“Sem prejuízo da definição da tática eleitoral nacional e do diálogo com os partidos da base aliada do PT deve ter candidato próprio ao governo do estado e buscará construir um palanque ideológico e eleitoralmente forte que nos conduza a uma vitoria histórica para governar Minas Gerais”, diz um trecho da resolução aprovada ontem.

Fonte: Jornal Estado de Minas

COMENTÁRIO-DENÚNCIA DE UM LEITOR

Sou entrevistador do Datafolha há algum tempo e desta vez percebi que
a manipulação das entrevistas foi descarada, não podia deixar de
denunciar.
Participei do trabalho de entrevistas desta pesquisa divulgada hoje
que coloca o José Serra na frente da Dilma com 9 pontos.
Posso garantir que sempre são realizadas entrevistas em maior número
nos bairros onde vivem as pessoas mais ricas, desta vez então foram
realizadas entrevistas nestes bairros em maior número ainda e em
fichas em branco no local onde é anotada a região onde a entrevista
foi realizada.
Eu e outros pesquisadores ja percebemos isto a muito tempo mas agora
foi demais, isto deve estar acontecendo em outros locais do Brasil.
Não podiamos deixar de denunciar, esta pesquisa foi manipulada, pode
acreditar, a Dilma ja esta até na frente do Serra, pois, nos bairros
mais pobres de São Paulo ela esta bem mais na frente, é que a
coordenação da pesquisa mandou fazer mais pesqu isas onde mora menos
gente e as pessoas são mais ricas.
Estamos denunciando isto porque é uma vergonha, a folha e a Globo
querem fazer o povo brasileiro de tontos, chega."

Fonte: http://www.paulohenriqueamorim.com.br/?p=29164

quinta-feira, 25 de março de 2010

Grande Mestre.... Este sabia tudo de Samba...

Falar do Grande Cartola, esta música tem um significado especial O Mundo é um Moinho reencontro emocionado de Cartola com seu pai após 40 anos sem se falar... Cartola atende ao pedido do seu velho... e que pedido!!!

Hino da Campanha "VAI".... Canto de Ossanha...

Canto de Ossanha....


Vinicius de Moraes

Composição: Vinicius de Moraes / Baden Powell


O canto da mais difícil
E mais misteriosa das deusas
Do candomblé baiano
Aquela que sabe tudo
Sobre as ervas
Sobre a alquimia do amor"

Deaaá! Deeerê! Deaaá!

O homem que diz "dou"
Não dá!
Porque quem dá mesmo
Não diz!
O homem que diz "vou"
Não vai!
Porque quando foi
Já não quis!
O homem que diz "sou"
Não é!
Porque quem é mesmo "é"
Não sou!
O homem que diz "tou"
Não tá
Porque ninguém tá
Quando quer
Coitado do homem que cai
No canto de Ossanha
Traidor!
Coitado do homem que vai
Atrás de mandinga de amor...

Vai! Vai! Vai! Vai!
Não Vou!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Não Vou!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Não Vou!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Não Vou!...

Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor
Que passou
Não!
Eu só vou se for prá ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor...

Amigo sinhô
Saravá
Xangô me mandou lhe dizer
Se é canto de Ossanha
Não vá!
Que muito vai se arrepender
Pergunte pr'o seu Orixá
O amor só é bom se doer
Pergunte pr'o seu Orixá
O amor só é bom se doer...

Vai! Vai! Vai! Vai!
Amar!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Sofrer!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Chorar!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Dizer!...

Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor
Que passou
Não!
Eu só vou se for prá ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor...

Vai! Vai! Vai! Vai!
Amar!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Sofrer!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Chorar!
Vai! Vai! Vai! Vai!
Dizer!...(2x)

Charge do Bessinha

Serra voltar a sonhar com Aécio e lembrar de Itamar

Com Aécio recolhido a um silêncio de efígie, os tucanos temem que Serra seja cristianizado em Minas.

É uma novela sem fim. José Serra embaralhou-se tanto com sua estratégia de “ser sem ser”candidato que agora não consegue encontrar um vice. Em todo o caso, os tucanos trabalham com duas hipóteses principais: um vice nordestino, o que poderia resultar numa chapa puro sangue; ou um mineiro. Esta segunda alternativa ressuscita o sonho impossível de ter Aécio como fiel companheiro ao lado de Serra. Se mais uma vez Aécio disser não, então recorre-se ao ex-presidente Itamar Franco, filiado ao PPS, ex-Partido Comunista, hoje mais liberal do que nunca. Itamar, enigmático, disse que aceita, “mas tudo depende de Aécio”.
A hipótese do candidato nordestino tem um objetivo óbvio: tentar neutralizar a avassaladora popularidade do presidente Lula naquela região. Esta popularidade, porém, é a principal razão para que ninguém queira ser o vice da chapa tucana. Até o presidente nacional do PSDB, o leal senador pernambucano Sérgio Guerra, treme só de pensar que pode sobrar para ele.
Mas a grande verdade é que Serra está preocupado com Minas, a terra natal de Dilma Rousseff. Durante meses ele e Aécio se esbofetearam com luvas de pelica. São pancadas que não ferem a carne, mas envenenam a alma. Então, é fácil detectar nas Alterosas, alastrado pelo mundo político e na própria população, um sentimento de frustração, quando não for de rancor. Os aliados de Aécio, tucanos inclusive, não escondem sua bronca com a ditadura e a truculência do comando do PSDB, manobrado pelos paulistas.
Por conta disso, a palavra “cristianização” já esta sendo fluentemente usada nos bastidores. Como se sabe, cristianizar é um verbo inventado pelas velhas raposas do velho PSD que, embora tivessem candidato à presidência (Cristiano Machado), fizeram corpo mole em relação a ele, para ajudar a candidatura de seu coração, a de Getúlio Vargas lançado pelo PTB.
O diagnóstico é pouco animador: se Minas cristianizar Serra, babau!

Fonte: http://fatosnovosnovasideias.wordpress.com/8-ultima-hora/

O Grande Mentor


O Grande Metor da Campanha Intelectual "VAI" escreverá seu primeiro artigo neste blog amanhã.




Aguardemos com ansiedade.

MAIS UM DO PSDB NO STF: SENADOR CÍCERO LUCENA


Ação Penal (AP) 493 – agravo regimental
Relatora: Ministra Ellen Gracie
Cícero Lucena Filho x Ministério Público Federal
O senador Cícero de Lucena Filho (PSDB/PB) recorre contra decisão que determinou que somente ele seja processado no STF e que os demais acusados na mesma ação penal respondam perante a Justiça Federal da Paraíba.
O senador alega que o desmembramento do processo com relação aos 35 indiciados que não têm foro privilegiado prejudica em demasia a instrução processual porque retira dos autos justamente o suposto mentor intelectual do esquema, único indiciado capaz de demonstrar a efetiva participação dos demais.
Em discussão: Saber se, no caso, ocorre conexão de modo a impor a unidade de processo. PGR: Opina pelo desprovimento do agravo regimental


Fonte STF